Estado

Duas toneladas de carnes e peixes são apreendidas no litoral gaúcho

Por Jornal O Sul
06/02/2018 17:18
 

Carne imprópria para consumo (Foto: Reprodução/Jornal O Sul)

Quatro estabelecimentos foram fiscalizados, na segunda-feira (05), em mais uma operação da Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar nos municípios de Imbé, Cidreira e Tramandaí, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Foram recolhidas e inutilizadas mais de duas toneladas de carnes e peixes. Os alimentos estavam impróprios para o consumo.

Três pessoas foram presas por crime contra as relações de consumo, sendo dois funcionários da distribuidora KGI, em Cidreira, e o proprietário da Casa de Carnes Boi de Ouro (Atacadão), em Tramandaí, que foi interditada. Também foram vistoriadas a Peixaria Imbé e a Peixaria Laureano, em Imbé.

Nos estabelecimentos, foram encontrados peixes e carnes sem identificação de origem, armazenados de forma irregular, alimentos com a presença de insetos, além de diversos problemas de infraestrutura e falta de higiene.

A coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Consumidor e da Ordem Econômica, Caroline Vaz, participou da ação e salientou que o foco dessa vez foram locais onde são comercializadas carnes e pescados. “Infelizmente, foi constatada uma ausência de registro dos estabelecimentos e falta de documentação adequada. Também foram identificados produtos vencidos e sem conservação. Percebemos que, apesar de todas as operações feitas, elas ainda são importantes para auxiliar os fornecedores a entenderem qual é o seu papel e, principalmente, a entregarem um alimento seguro aos consumidores”, concluiu a promotora.

Também participaram da ação o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Segurança Alimentar, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, o promotor de Justiça de Tramandaí Fernando Bittencourt, o promotor de Justiça de Canoas Felipe Teixeira Neto, representantes da Delegacia do Consumidor da Polícia Civil, da Brigada Militar, da Vigilância Sanitária Municipal de Imbé, da Vigilância Sanitária Estadual e da Secretaria Estadual de Agricultura.


Por Jornal O Sul

Farrapo